Alimento Paleo

Emagrecendo com Saúde!

Principais Variações da Dieta Paleo

Conhece a dieta Paleo? Nada mais é do que consumir os alimentos como os nossos ancestrais.

Principais Variações da Dieta Paleo

1) VERSÃO PALEO LOW CARB OU (PALEO LCHF) - Baixo Carboidrato


Esta versão limita bastante a quantidade de carboidratos paleo ingeridas por dia (geralmente entre 30 e 50g de carbs). Aqui é importante uma auto-análise. Há pessoas que perdem peso de forma eficiente, mesmo com 70-80g de carboidratos por dia.
Dietas Low carb (LCHF) são muito eficientes para perder peso. A vantagem de ser paleo low carb está na riqueza de nutrientes. Interessante iniciar pela paleo low carb, principalmente se você estiver entrando na dieta por estar com sinais de desequilíbrios hormonais, síndrome metabólica, resistência à insulina, glicemia elevada, diabetes, sobrepeso, obesidade, ou com hipertensão arterial, por exemplo. Enfim, se algo estiver errado com o funcionamento do seu organismo. Cuidado! só entram os carboidratos paleo (aqueles que entram nas frutas, verduras e raízes). Cereais, farináceos e açúcar não são paleo e não entram em nenhuma versão da dieta. Ao comer uma fruta doce ou raiz, pesquise antes sobre seu índice glicêmico e calcule, mesmo que de forma não muito exata, a quantidade de carboidratos (em gramas) que está ingerindo.

A sigla (muito usada), LCHF (Low carb, High Fat), significa baixo carboidrato, alta gordura. Cuidado novamente! Somente entram as gorduras paleo, ou seja, gorduras naturais, em suas porções e proporções naturais das carnes, ovos, peixes, castanhas, manteiga de leite (nunca use margarinas), etc. Nada de óleos industrializados de sementes (de canola, soja, girassol, milho, margarinas) em nenhuma versão da dieta.

2) VERSÃO PALEO (normal - sem forçar LOW CARB)


Fazer uma dieta paleo natural deve ser o objetivo final de todos nós. Trata-se da dieta humana mais natural possível. A dieta com a qual nossa espécie evoluiu. Não há preocupações em se contabilizar carboidratos ou gorduras, desde que esteja consumindo alimentos paleo (da maneira como a natureza nos entrega).
Costumo dizer que ninguém engorda comendo frutas e raízes. Mas também não é fácil emagrecer. Não quero aqui estimular um retorno às cavernas. Nem é possível obviamente. Mas sim que a dieta paleolítica, ou primal, inspira muitos de nossos estudos e artigos devido ao que a ciência têm demonstrado como melhora nas condições de saúde.
Os apontamentos “paleolíticos”, em meu entendimento, devem ser adaptados à nossa realidade e modo de vida atuais. Busquemos isso. É uma excelente opção que temos! Você precisará parar de comer grãos (arroz e feijão!)?
Grãos (arroz, feijão, trigo, etc) não fazem parte da dieta paleo. Não quero aqui ser rigoroso e tratar tudo como se fosse uma religião.


A Análise individual é importante. Se você está com boa saúde, sem sinais de desequilíbrios hormonais, síndrome metabólica, resistência à insulina, glicemia elevada, diabetes, sobrepeso, hipertensão, ovários policísticos (dentre outros), talvez não haja motivo para você abandonar o arroz com feijão. Porém, em qualquer um dos casos acima, e até que seu organismo volte a um estado de eficiência e saúde, definitivamente, arroz, feijão e outros grãos ricos em amido (que aumentam a glicemia e provocam picos de insulina), não lhe ajudarão. Agora, quanto ao trigo moderno, principalmente em alimentos que usam farinha de trigo como base, insisto: abandone-o! Mesmo que você seja saudável.

Autor: Alimento Paleo
Fonte: Dr. Beatriz
Veja mais Blog Alimento Paleo